sábado, 27 de outubro de 2012

Ócio: vem que quero te usar!

Tive hoje uma conversa muito interessante sobre hobbies e ócio, e quero compartilhar aqui com vocês. Aliás, adoraria que a vida nos desse um botão de "Curtir e Compartilhar", isso facilitaria tanto as coisas.... além de ter também um Ctrl+Z, pra desfazer um monte de besteira que a gente faz, né?

Santo ócio.......

Bem, mas continuando no tema de hoje, muitas vezes ficava com peso na consciência de ser arquiteta, mas não ter como hobby coisas diretamente ligadas à arquitetura. Uma vez li que meu ídolo Isay Weinfeld não considerava arquitetura a arte que mais emocionava ele (pra quem não conhece ele é um arquiteto show de SP). Fiquei pensando naquilo....e me identifiquei tanto! Sou bem assim também.

Isay Weinfeld: I <3 U!!!

Vejo um monte de amigo meu, arquiteto, que viaja com o pensamento de quero-ver-arquitetura-e-isso-é-o-que-vai-guiar-minha-viagem. Putz, não sou assim....definitivamente não sou mesmo! Viajo pra muitas coisas, arquitetura pode até ser uma delas, mas com certeza não está no topo da minha lista. Adoro em viagens principalmente ver os hábitos e culturas locais, ir em lugares frequentados por moradores, sentir como é morar naquele lugar. ESSE seria o principal ponto de minhas viagens... 

Outra coisa que me incomoda: só porque sou arquiteta tenho que ler só revistas de arquitetura? Aliás, só curto revistas desse gênero quando estou procurando alguma inspiração pra alguma coisa de trabalho. Nas minhas horas vagas adoro uma futilidade, uma revista de fofoca sobre os globais, ou uma revista de moda, ou de mulher moderna e ousada (tipo NOVA). Outra coisa que amo é ver TV, e podem ter certeza que não assisto programas arquitetônicos, o que gosto mesmo são séries bobas, e meu novo vício: programas de investigação criminal que passam na Investigação Discovery (é fantástico tentar entender a mente de um serial killer e como são feitas as investigações, tipo CSI real!!!).

 ou


Estão vendo? Nas minhas horas vagas adoro um monte de coisa, e nada realmente ligado diretamente à arquitetura. Será que tem algo errado comigo? Esse blog, por exemplo, poderia tê-lo feito sobre arquitetura, e projetos, mas seria muito chato e eu não conseguiria ter tesão pra mantê-lo. Resolvi então fazê-lo como uma conversa entre amigos, e é algo que realmente me dá prazer, sabem? Escrever aqui realmente se tornou uma coisa muito agradável, um hobby perfeito pra desopilar nas minhas horas vagas. Fico arrasada quando não tenho tempo na minha rotina de passar aqui e dar um alô. AMO quando vejo comentários, SURTO quando vejo os acessos!... O que tem de errado nisso? Dá licença que não quero ser arquiteta 24hs por dia!



Mas isso me fazia sentir culpada, até que nessa conversa que tive hoje, percebi que esses meus hobbies são maravilhosos, porque criam um ócio que me desprendem de arquitetura, mas que abrem minha cabeça exatamente pra esse setor. Me indicaram um livro: "Ócio Criativo". Vou hoje mesmo no shops comprar, terei como meta de leitura essa semana (ok, vou pausar Cinquenta Tons Mais Escuros...).

Na sinopse diz: 

"O autor volta a elaborar temas sobre a sociedade e o trabalho. Insatisfeito com o atual modelo social, ele propõe uma nova ordem baseado na simultaneidade entre trabalho, estudo e lazer."



Perceberam? Não????? É....eu também não....kkkk e por isso vou ler! Louca pra ler e entender melhor isso que se passa, sabe? Digo aqui pra vocês depois, ok? Mas de antemão percebi que não preciso respirar arquitetura 100% do meu tempo, e que diversificar me torna uma profissional mais completa (será que é isso mesmo a mensagem do livro?).




E o que VOCÊS acham?????? Tô super querendo saber a opinião de vocês!

Beijos!!!
*
*
*


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Meninos: dinheiro não é tudo!

Essa semana ouvi a seguinte frase: "pro homem o pior é ser trocado por um cara mais rico". Essa informação procede, meninos? Bem, na minha opinião, tem lá sua lógica, afinal como diz o ditado "Dinheiro não traz felicidade", mas completado pelo "mas é bem melhor ser triste em Paris". Isso tem sua verdade, né? 


Mas voltando ao tema, tudo começou quando estávamos conversando sobre Chistian Grey, o "Eike Batista" de Cinquenta Tons. O cara é podre de rico, e lógico que isso ajuda na conquista, não vou negar. E quem negar tá sendo hipócrita, digo logo! Mas dinheiro na mão de um "bronco" não vai fazer diferença, porque ele não vai saber o que fazer pra agradar, ou pior: vai ter pirangagem! 




O que quero dizer com tudo isso é que, se o cara tiver dinheiro, beleza! Mas se não tiver, não é o fim do mundo! Lógico que não tem charme que resista a alguém cheio de dívidas e envolvido com agiota, mas num contexto geral, dá muito bem pra conquistar as mina sem muita grana.

Por exemplo: o cara cheio da grana manda um buquê-de-orquídeas-selvagens-colhidas-por-virgens-das-colinas; mas pode ter o mesmo efeito de uma única rosa, desde que seja dada com sinceridade e carinho. Outra coisa que mulher AMA é ser lembrada em momentos corriqueiros. Agradar a nós, mulheres, não é nenhuma coisa tão difícil assim... Cito um caso que me aconteceu muito fofinho: eu estava conhecendo uma pessoa (ain! <3) e estava fazendo clareamento nos dentes, o que me impedia de comer chocolate, meu vício na época. Tinha comentado com essa pessoa, numa simples conversa, que meu chocolate preferido era Talento do roxo; daí no dia que eu fui liberada para comer chocolates e corantes, ele me encontrou com meu chocolate preferido. Tá na cara que me ganhou na hora, né? Aquele chocolatinho, tão simples e singelo, me mostrou algumas coisas:

#1- prestou atenção no que eu falei, pois decorou o meu chocolate predileto;
#2- se preocupou em me agradar, pois esperou o momento certo pra me dar o tão sonhado chocolate;
#3- mostrou seu interesse em mim, pois querendo ou não gastou algumas sinapses em como poderia fazer um agradinho;
#4- e o principal: pensou em mim, enquanto não estávamos juntos!

Viram, meninos? Mulheres podem ser conquistadas com atos simples. Uma rosa, um chocolate, um carinho no rosto, um cheirinho no cabelo, um elogio.... mulher se conquista principalmente com esses gestos. O cara pode ser Bill Gates, mas se não tiver esse carisma, não dura muito tempo. As mulheres gostam de ser lembradas, e isso pode ser provado das mais diversas maneiras.



Se não sobrou grana pra ir naquele ultra restaurante da moda, aproveita pra fazer um passeio num parque, e tomar um sorvete, ou então faça uma surpresa e cozinhe pra ela (mulheres adoram isso!)... mostre que você se importa com ela, e isso já basta para conquistar... #ficadica

Meninos, mais uma dica: amamos quando vocês
lembram de datas importantes (pelo menos importantes para nós, mulheres!)


O que vocês acham? 

Beijos!!!
*
*
*

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Muito cinza: tipo cinquenta tons!

Oi gente!

Hoje quero falar de um tema que está super em moda, e se chama Cinquenta Tons de Cinza! Será que existe ainda alguém neste mundo que não tenha ouvido falar nesse livro? É um fenômeno não só aqui no Brasil, mas no mundo todo. 

A trilogia completa

A autora, a americana E. L. James

Para os que não leram, um resumo da história do livro: é um romance (erotizado) no qual o príncipe no cavalo branco é substituído por Christian Grey, um empresário podre de rico e lindo, mas que tem problemas em relacionamentos e em se entregar, e adora uma sacanagem, principalmente se for a base de umas palmadas. Já a Cinderela foi substituída por Anastasia, uma virgem de 21 anos recém-formada e cheia de nóias. Acho que 98,7% das mulheres que leram o livro (ou OS livros, pois é uma trilogia), se apaixonam por Christian nas primeiras 100 páginas. Ele é um bruto, sabe? Mas é um bruto que sabe o que faz, e como faz! E que quando não está sendo um FDP, é muito fofo! 



São poucos os homens que estão lendo os livros (o que eu acho uma besteira, pois poderiam aprender um bocado). O grande sucesso vem do fanatismo das mulheres por Christian, e por se imaginarem com ele (aaaai Christian...). Mas há também aquelas pessoas que acham que o livro é super machista. Entendo, inclusive, essas pessoas, mas confesso que discordo. Ok, o cara é super dominador e controlador, e quer uma mulher submissa, que ele possa controlar e mandar, mas isso é entre 4 paredes (na maioria das vezes). Realmente ele exagera muitas vezes, mas ela gosta e consente (aliás, quem NÃO consentiria?? aaaai Christian...). Não considero o livro machista, pois apesar dele gostar de dar umas palmadas, de dominar e mandar, ele não se considera melhor do que Anastasia, pelo contrário, muitas vezes ele diz que ela merecia alguém melhor do que ele. Segundo o dicionário: 

ma-chis-mo: Atitude ou comportamento de quem não assume a igualdade de direitos para o homem e a mulher, sendo, pois, contrário ao feminismo.

Portanto, de acordo com o significado literal da palavra, ele não é machista, pois ele se preocupa com o prazer dela tanto quanto o dele. Digamos que ele é possessivo demais, isso sim!

Pra escrever esse post, preferi não ler outras opiniões sobre o livro em outros blogs, nem li as matérias de Veja e Época que falam sobre o livro, pois não queria me deixar influenciar. O que estou escrevendo aqui é basicamente minha opinião. 



Não sei se todo mundo que leu o livro teve a mesma opinião que eu (gente, deixa aqui a opinião de vocês!), mas eu considero que o livro virou um fenômeno mundial porque ele retrata o cara nada perfeito que toda mulher sonha em ter pelo menos uma vez na vida. Foi-se o tempo em que nós, mulheres, queríamos um cara certinho e imaculado, tipo Príncipe de conto de fadas. Isso não existe!!! Ok, ok....Christian também não existe, virou fruto de nossas fantasias, mas com certeza é algo mais palpável. As mulheres (mas não todas!) hoje sonham com um cara como ele, em vários aspectos. As mulheres querem ter prazer assim como os homens, e não têm mais vergonha de mostrar isso. Ele às vezes pode até lembrar o Coronel de Gabriela "se prepare que hoje vou lhe usar", porém ele usa mas também é usado (e como! aaaai Christian...). A partir do momento que tudo é consensual, faz sentido e é bacana. 

Depois de ler o volume 1 (Cinquenta Tons de Cinza), revi algumas opiniões, e aí começa aquele questionamento: "O que é errado? E por que é errado? Não gosto mesmo, ou tenho medo de experimentar e acabar gostando?". Acabei pensando nesses paradigmas que convivemos...

Já estou no volume 2 (Cinquenta Tons Mais Escuros), e estou curtindo muito também...

E vocês? Leram? Querem ler? São contra? Quero saber o que vocês acham! Tô louca pra saber a opinião de vocês!!!!!

Beijos!
:*
:*
:*











quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Bon soir....

Olá pessoas!!!!!!! Voltei para o nosso blogzinho querido, cheia de idéias pra postar pra vocês! Acho que vocês sabiam que eu estava de férias, né? Pois é, saí de férias e passei esse tempinho sem postar, mas para os que curtem a página lá do face (clica aí do lado pra curtir também), viram que não esqueci vocês, né?! Pois então: tô com vários temas em mente, alguns já escritos em papeizinhos de rascunho, doidos para serem publicados pra vocês se divertirem!

Viajei nessas férias pra Suíça (ui, chique, né?)! Por motivos mais que pessoais, esse foi o destino escolhido, em especial uma cidadezinha bucólica linda, de 40 mil habitantes, no interior de lá: Fribourg. Não quero que isso aqui vire um blog sobre viagem, pois esse não me intuito, até porque não sou lá muito viajada, mas não posso deixar de comentar com vocês sobre alguns pontos que achei interessante. Ao todo passei 13 dias fora. A maior parte desse tempo fiquei em Fribourg. É uma cidade fofa, na parte francesa da Suíça (para os que são péssimos em geografia -como eu- a Suíça é um cotoco de país, e se divide em 3 partes: a francesa, a alemã e a italiana, com esses 3 idiomas comuns). Não sei bulhufas de francês, então tudo era um desafio pra mim! É engraçado que notei que nas cidades do interior, os moradores têm bastante preconceito com a língua inglesa; aliás, isso ocorre em grande parte da Europa. 

Os europeus têm um modo de vida bem diferente de nós daqui da América: eles vivem de uma forma que curtem mais a vida, os pequenos prazeres, sabe? Eu amo viajar e curtir o local que eu estou sem pressa, tipo sentada num parque só observando as pessoas. Adoro observar os outros e os costumes diferentes de cada local. Nessa viagem fiz bastante isso... Aproveitei também pra colocar a leitura em dia, lendo o tão falado "Cinquenta Tons de Cinza" (gente, esse livro vai merecer posts e mais posts: perfecto!!!). Então muitas vezes ficava tomando um chá, comendo um donut e lendo, observando as pessoas....amo isso! Bem, voltando aos europeus: eles têm um ritmo bem diferente daqui. É como se o capitalismo e a globalização lá não tivesse descaracterizado os costumes deles. Sabe por exemplo o preconceito pelo cigarro no mundo todo? Pois lá é até bem aceito... talvez pelo frio, não sei bem, mas é super comum ver as pessoas fumando, inclusive em restaurantes, e quase ninguém faz careta. Outra coisa que também acho o máximo é o valor que dão aos vinhos e às bebidas, mas não com um intuito de se embriagar, mas sim de apreciar os sabores. Putz, acho isso TUDO! Aqui não temos o hábito de beber sempre, e geralmente o nosso almoço é acompanhando de refrigerante (minto?), mas lá não..... lá as pessoas almoçam tomando uma tacinha do vinho da casa, pois acreditam (e eu também creio nisso) que o vinho realça o sabor da comida, e permite sentir mais os sabores. É o que eu estava falando: os europeus aproveitam a vida num ritmo próprio. Em muitos locais na Europa depois do almoço tem a siesta, que eles tiram uma soneca, a cidade pára, e só retoma lá pelas 16hs. E nem por isso chamam eles de preguiçosos! 

Uma coisa que percebi também é que lá eles não aparentam viver pra trabalhar, sabe? Estranhei muito principalmente os Shoppings e o comércio serem totalmente fechados nos domingos, e nos sábados fecham às 16 ou 18hs! Quando isso acontece aqui no Brasil???? O nível cultural deles é de ruborizar qualquer um: eu mal sei falar inglês, e lá a maioria fala alemão, francês, espanhol e italiano... Talvez porque por ser tudo pertinho, em 2hs de trem você já pode estar em outro país pra passar o dia. Aliás, isso é fantástico!!! Ai.... como eu invejo isso nos europeus: adoraria que aqui tivesse trens organizados e seguros, com muitos destinos. 

Com isso de trem, visitei Berna (a capital), Zofingen, Basel e Genebra. Confesso que essa esta última foi a que menos curti: por incrível que pareça é a segunda maior cidade de lá, tinha tudo pra eu amar, mas preferi infinitamente as outras menores. Diferente do Brasil, as cidades menores são ótimas pra se morar, pois têm mais tranquilidade, porém têm toda a infra-estrutura necessária para uma vida social bacana: têm lojas, restaurantes, cinemas (muitos, por sinal), teatros, boliches.... porém têm menos trânsito, o transporte público é impecável, não se tem violência nem miséria... sabe paraíso? kkkk

Ok, têm um defeito, aliás muitos, porque paraíso NÃO existe, do mesmo jeito que príncipe encantado também não. O custo de vida lá é assustador! Serviços principalmente. Se eu morasse lá, virava uma ursinha peluda e com as unhas roídas (cabeleiro, depilação e manicure são inviáveis!). Outra coisa engraçada é a água: a da torneira é potável, pode beber sem problemas, mas o curioso é que enquanto eu estava lá e bebia essa bendita água, minha barriga fazia uns barulhos bizarros! Aliás, descobri depois que isso acontece com TODO mundo! Muito bizarro! 

Também preciso falar (e bem) da preocupação deles com o meio-ambiente: se preocupam em reciclar o lixo, as ruas são mega limpas, os rios cristalinos, usam muito o transporte público, bicicletas.... 

Ok, ok......vocês devem estar pensando: "isso aqui virou blog de turismo?" .... não, não virou, e já vou finalizando por aqui, mas entendam que é porque estou sob os encantos europeus.... Inclusive que povo bonito, viu! PQP!!! É de babar com garçons, garis... E como uma imagem fala mais que mil palavras, e contra fotos não há argumentos, abaixo algumas fotinhos ;)

o capricho nos restaurantes de Berna
Nas margens do Aare River em Berna


Aaaah, o outuno....
Em Fribourg, esportes ao ar livre...

Tudo tão lindo, tão florido: Fribourg


Mais flores, em Berna

Na Universidade, muuuitas bicicletas

Fribourg

Lá tem tantos cachorros lindos, e grandes!

Calçada de uma loja em Fribourg


Os próximos posts voltarão ao velho esqueminha de sempre, e se preparem pq vou falar bastante de "Cinquenta Tons"...

Beijos! 
*
*
*

CENAS DOS PRÓXIMOS CAPÍTULOS: MINHA LEITURA :)



Tá me chamando de goooooorda!?!?!

Minha foto

Sou uma arquiteta metida a programadora visual, fotógrafa e conselheira amorosa. Filha única, cresci sendo amiga de muitos meninos, que eram como meus irmãos. Isso me fez ver a mente masculina de uma forma um pouco diferente...